Iniciativa

outubro 21, 2008

Tive o privilégio de encerrar o 8º Seminário com uma palavra que o Senhor me deu no sábado à tarde, ali mesmo atrás do palco enquanto a Apóstolo Fernando pregava. Falei sobre Efésios 1, carta que o Apóstolo Paulo escreve aos santos da igreja de Éfeso. Aliás este livro é leitura obrigatória para todos que querem ser guerreiros que adoram e adoradores que guerreiam.

O versículo 13 do capitulo 1 diz : “depois de ouvistes a palavra da verdade , o evangelho da vossa salvação, e, tendo nele crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa”. Uau!!!!!! Este versículo me impactou e acho que a todos ali presentes, pois percebemos que ao ouvirmos a palavra de Deus durante aqueles 3 dias e crido em cada uma delas, fomos selados com o Espírito Santo de Deus da promessa, reconhecendo que em Jesus temos toda autoridade para conquistarmos este mundo, as vidas para o nosso Senhor Jesus. Não precisamos orar pedindo a Deus autoridade, Ele já nos deu toda autoridade sobre principados e potestades quando foi ao inferno e tomou as chaves da morte ( Efésio 1: 21-22). Precisamos assim somente nos posicionar, tomarmos a iniciativa, e Deus irá nos capacitar para a batalha.

Depois da palavra passamos um vídeo sobre o Menino e a Árvore que mostrou como a iniciativa de uma criança contagiou um grupo de pessoas para retirar uma arvore que impedia que todos passassem. Assim encerramos nosso seminário marchando e dizendo a Deus eis nos aqui, a começar de mim Senhor!. Oramos e consagramos todos os grupos de dança em um ato profético para que ao sairmos dali não nos esquecêssemos de tudo que o Senhor nos ensinou e principalmente que já temos a chave em nossas mãos para abrirmos as portas e libertados os cativos. Realmente este 8º seminários foi INESQUESÍVEL. QUE VENHAM OS FRUTOS!!!!!!!!!!!!!!!

Anúncios

A Chave

outubro 15, 2008

Ainda no mesmo Espírito fomos conduzidos no sábado a noite em uma unção de quebrantamento que nos leva a reconquista de quem nós somos em Jesus.

Ministramos o ato profético a “A Chave” que iniciou com a morte de Jesus na cruz e o seu sangue que nos redime dos nossos pecados e da separação eterna de Deus. Então Jesus desce ao inferno e resgata a chave da autoridade sobre a morte, principados e potestades e dá à Igreja ( Efésio 1: 21-22) esta chave.

Mas estar na igreja sem uma vida com Deus, sem intimidade faz com que nossos cultos e ministérios sejam apenas encontros sociais. Representamos este momento nos posicionando de forma que quem nos visse enxergasse uma igreja. Ali representamos em um primeiro momento os legalistas, as intrigas, os murmuradores, as pessoas que entram e saem da igreja mas não ouvem a palavra de Deus. Em um segundo momento representamos os ministérios de louvor, dança e palavra que quando feitos mecanicamente, sem a unção de Deus não restauram as vidas e servem apenas para o nosso entretenimento dentro das igrejas. Neste momento enquanto cada um de nós  exercia seu ministério de forma mecânica o Andre representava as pessoas doentes na igreja que entram e saem vazias depois de nossas ministrações cheias de nós mesmos. Mas Deus nos ama e nunca desiste de seus filhos. Então  o Espírito Santo nos convence do pecado e ao nos arrependermos nos votamos para Deus e utilizamos nossa autoridade representada no ato profético por uma chave dourada para alcançar e transformar as vidas. Foi tremendo!

No final do ato profético as Pastoras Vera, Vasti e sua equipe nos conduziram a uma oração de arrependimento para que todos tomassem posse da autoridade que o Senhor Jesus já nos deu na cruz com o único objetivo de salvar vidas para honra e glória do nosso Deus.


Apostolo Fernando

outubro 11, 2008

 

Frutos e Folhas

No sábado à tarde recebemos a ministração do Apóstolo Fernando sobre a diferença entre reino/religião e fruto/folhas. Em várias passagens bíblicas podemos ver a figura da figueira que não dava fruto e por isso deveria ser cortada (Mt 21:19). Voltamos ao livro de Gen 2:15 e podemos aprender que quando o homem pecou ele percebeu que estava nu e se vestiu de folhas de figueiras. As folhas da figueira são usadas no Egito para envolver as múmias e por isso este símbolo nos fala daquilo que está morto, da religiosidade. O homem estava coberto pela gloria de Deus até que caiu e se cobriu com folhas de figueira se afastou de Deus, se escondendo em uma vida religiosa mas sem a presença de Deus.

Assim quando Jesus fala do grão de mostarda que pode remover a figueira Ele nos diz que a fé quebra a religiosidade da nossa vida, uma vida de aparência, mas vazia, e nos leva a um relacionamento de transparência com o corpo de Cristo. Também aprendemos em Mt 21:18 que Jesus tinha fome e espera encontrar frutos da figueira mas encontrou somente folhas ( aparência). Jesus tem fome dos frutos da nossa vida, e estes frutos fluem de lábios que confessam o nome do Senhor. Quando glorificamos a Deus em todas as circunstancias damos os frutos que Jesus busca (Heb 13:15). Quando Jesus entrou no templo e tirou de lá os que faziam comércio no templo, quando retirou a religiosidade do templo as curas e milagres começaram a acontecer ( Mt 21: 11).

Depois da ministração das palavras fomos conduzimos a adorar a Deus em liberdade com nossos corpos e montamos o Tabernáculo de Davi com tecido e colocamos a estola com o desenho da arca ao centro. Foi o céu na terra!

Ainda nesta maravilhosa tarde realizamos outro ato profético conduzido pela Isa sobre como entrar nas portas que Deus tem preparado para nós. No ato profético podemos visualizar que não é por força nem por violência mas sim pelo poder de Deus.

E podemos ainda fazer uma oficina, também comandada pela Isa sobre a unidade de corpo, todos dançando em grupos que representavam um membro.

Realmente Deus tem multiplicado o tempo de cada ministração durante este 8º Seminário Internacional a Dança no Louvor e na Adoração e estamos realmente muito gratos a Ele.


Ato Profético Espontâneo

outubro 11, 2008

 

Cordeiro e Leão

Foi tremenda a ministração de sexta a noite. Realmente fechamos com chave de ouro o primeiro dia do seminário! Sem planejar por vistas humanas mas, com certeza gerado pelo Espírito de Deus construímos um ato profético “O Cordeiro e o Leão”.

Enquanto nós do Mudança orávamos buscando a unidade para o fluir daquela noite, o Pr. Gerson orava com os congressistas. Quando nos viramos para o palco os congressistas haviam feito um corredor e clamavam pela entrada do rei. Imediatamente em meu coração veio a idéia de vestir o Breno com a estola do Leão. Foi tremendo! Ele começou a dançar no meio do corredor e aos poucos fomos montando no palco um trono ao Rei Jesus. Então logo eu senti de vestir a estola do Cordeiro e comecei a ministrar com o Breno mostrando estas faces de Jesus: a do Cordeiro e a do Leão, e o sangue que com o pano figurava o sacrifício do Cordeiro que se tornou o Leão da tribo de Judá. Então passamos a ministrar com uma chave que representava as chaves do inferno que o senhor Jesus tomou, resgatou. Assim passamos para um terceiro momento que foi de ministrar sobe as vidas dos cativos através da Igreja. Os cativos estavam presos em um pano preto que simbolizava uma porta. O Cordeiro e o Leão então revestiam a Igreja de autoridade, que foi representada pelo Lucas, para abrir as portas do inferno e resgatar o perdido representado pelo Paulo, e livre, começou a dançar com a chave, uma dança de liberdade e salvação. Quando terminamos o ato profético uma nuvem de glória inundou o lugar. Todos se prostaram e começamos a cantar hinos antigos. E assim terminou aquela noite, completamente diferente do que o homem havia planejado e com certeza do jeito que Deus sonhou e planejou.

Iara Coimbra


Alongamento do Céu

outubro 11, 2008

 

Mais uma vez o Espírito Santo de Deus nos surpreendeu. Começamos fazendo um alongamento de dois a dois e depois em grupo e fomos ministrados sobre a importância da unidade. Fizemos suportes, trabalhos de contra-peso e todos: Mudança e congressistas experimentamos a alegria de compartilhar movimentos de alongamento em unidade com nossos irmãos. Acabou virando uma oficina de alongamento que não estava no roteiro inicial do congresso. Mais uma vez vimos que quando estamos a disposição do mover Deus ele sempre faz melhor do que pensávamos e nos surpreende.

Em seguida o André e a Adriana ministraram sobre a importância da Unção e da Técnica que devem ser ferramentas que devem andar juntas. Fomos levados a pensar qual a nossa motivação, o que nos faz buscar a técnica, se queremos aprimorar nossos movimentos para que os outros nos vejam e se admirem ou nos escondemos atrás da unção para não buscarmos nos aprimorar e dar e melhor para Deus. Foi uma manha de confronto e confissão de pecados. As pastoras Vera e Vasti com sua equipe nos conduziram a confissão de pecados e a pedirmos perdão pelas motivações erradas. Uma nuvem de quebrantamento e cura invadiu o salão. Vidas foram curadas e estamos todos sedentos e ansiosos por saber o que mais o Senhor tem reservado para nós nas próximas ministrações. Continue ligado no nosso blog para que você também possa ser abençoado aí na sua casa.


Oficina I – Vera e Vasti – Batalha Espiritual

outubro 10, 2008

Do Senhor é a Guerra !

Na oficina Batalha Espiritual parte I aprendemos com as ministrações das Pastoras Vera e Vasti que não precisamos temer pois do Senhor é a guerra. Nossas mãos são adestradas para a batalha como nos diz Salmo 144: 1. I Samuel 18:17 nos fala que precisamos ser apenas ser filhos valentes e estarmos dispostos a guerrear as guerras do Senhor.

Devemos enfrentar as batalhas sem medo com confiança nas armas celestiais que o Senhor quer nos dar. E estas armas de defesa são:

  • primeiro o sangue do cordeiro (Apocalipse 12: 11)
  • a segunda arma é a palavra de Deus que nos dá esperança
  • a terceira arma é a couraça da justiça (Ef 6:14) que é a nossa proteção comtra aquilo que quer abalar a nossa fé, não seremos abalados com as más notícias,
  • a quarta arma é o escudo da fé que precisamos embraçar sempre, e como a fé vem pelo ouvir e ouvir a palavra de Deus precisamos nos dedicar a ler e ouvir a palavra de Deus.
  • A quinta arma é o capacete da salvação (I Tessalonicenses 5:8), o capacete protege a nossa mente dos ataques do diabo. Precisamos ter a nossa mente cativa ao Senhor para não sermos envolvidos pelo capacete da confusão.
  • A sexta arma são os sapatos de preparação do evangelho da paz.
  • Marcos 11: 22 Jesus nos disse “tende fé em Deus, e esta é a sétima arma.
  • A palavra declarada é a oitava arma, mas esta é uma arma ofensiva, uma arma de ataque. Uma palavra de autoridade anula a ação do inimigo. Muitos tem sido derrubados pois não exercem a palavra declarada porque não gastam tempo para comer a palavra. Louvor e adoração é a arma ofensiva

Deus habita no meio dos louvores. Em II Crônicas 20 temos o testemunho de como o louvor vence as batalhas, abre as portas das prisões e liberta os cativos. E sendo a dança uma das formas de louvor e adoração ela é uma arma de guerra contra as trevas quando expressa em santidade. Precisamos assim adorar a Deus com nossa dança em espírito e em verdade e termos a consciência que estamos na primeira linha de ataque da batalha.

Não adianta fugir, quando nos alistamos para dançarmos fomos chamados para a guerra. E esta escolha é como uma escada que não tem degrau para baixo mas apenas para cima. Chega de brincarmos de dançarinos santifique sua vida pois o ataque das trevas é feroz, por isso devemos nos preparar e nos humilhar diante dele, pedir ao Senhor que nos passe revista, Deus não nos trouxe para este ministério apenas para expressarmos técnica mas para sermos usados com poder e graça. E hoje Deus quer nos arrancar de todo buraco e esconderijo para sermos usados com autoridade por Ele. Houve canto e dança quando Davi derrotou Golias e quando trouxe a arca para o meio do povo. Josafá temia os filhos de Moabe e Amom e por isso começou a jejuar e confessou sua incapacidade diante de Deus, ele confiou no Senhor e Deus disse a Josafá que a peleja não era dele mas de Desus. Precisamos nos entregar por completo a Deus confinado que ele sempre peleja por nós.

Deus não quer que usemos nossos dons de qualquer maneira mas precisamos ser dependentes do pai. E o Senhor vai nos usar para saquear o inferno e povoar o céu pois o espírito do senhor está sobre nós e nos ungiu para este propósito. É o tempo é a hora e nos apresentarmos a Deus impecáveis, com nossa armadura ajustada, declarando a Deus “eis- nos aqui”!. Deus quer trocar a nossa armadura que esta furada e rachada por tantos ataques. E esta troca somente é possível com a nossa humilhação diante de Deus. Se usarmos estas armas e se sempre nos humilharmos na presença de Deus seremos vitoriosos em Jesus, e se a nossa fé for do tamanho de um grão de mostarda podemos mover os montes e dançar com autoridade para a conquista dos perdidos.


Palavra Breno Cabral

outubro 10, 2008


 Rumo a Autoridade e Conquista

Amém!!!!!!!!!! O 8o Seminário Internacional a Dança no Louvor e na Adoração começou!!!!!!! E o poder de Deus já é sensível em nosso meio. Para começar nos últimos dias de preparação do seminário tivemos que trocar de salão devido solicitação do hotel. Fomos transferidos mas um salão que é mais nobre do hotel, o salão real. Realmente Deus separou para nós uma unção de reino e sacerdócio.

Na abertura do evento Jorjão e sua equipe ministraram sobre o Espírito Santo e o fogo e queima toda impureza. Foi tremendo! Uma unção de quebrantamento já inundou este lugar.

Logo depois Breno do ministério Mudança começou a ministrar um apalavra sobre os desafios de Deus, transcorrendo sobre Gideão e as igrejas do livro de Apocalipse nos capítulos 2 e 3. Foi tremendo! Nos chamou a aceitar os desafio de Deus para nós em nosso ministério, em nossa vida diária. A voltarmos ao primeiro amor como a igreja em Éfeso, a passarmos pelas tribulações com fé como a igreja em Esmira, a arrancarmos a impureza das nossas vidas como a igreja de Pérgamo, a lutarmos contra o espírito de Jezabel que quer matar a voz profética como na igreja em Tiatira, a resistirmos como os crentes de Sardes que não se corromperam e manteram suas vestes brancas no meio da sujeira, a tomar posse das chaves celestiais que abrirão portas do reino como a igreja de Filadélfia e a não sermos mornos nem frios como a igreja em Laodicéia para que não sejamos vomitados.

Deus realmente está nos chamando para sermos separados. Faça parte deste chamado, dance para Deus com Deus contribuindo para a extensão do reino dos céus.